er

er

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

FELIZ ANO NOVO!

O nosso caminho é feito
Pelos nossos próprios passos...
Mas a beleza da caminhada...
Depende dos que vão conosco!
Assim, neste NOVO ANO que se inicia
Possamos caminhar mais e mais juntos...
Em busca de um mundo melhor, cheio de PAZ,
SAUDE, COMPREENSÃO e MUITO AMOR!

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Para religioso, aumento salarial de parlamentares é injusto

Aos 86 anos, o bispo de Limoeiro do Norte (CE) dom Manuel Edmilson Cruz faz questão de dizer que não é um extremista, principalmente depois de causar uma verdadeira saia-justa no plenário do Senado, ao recusar a Comenda Dom Helder Câmara, oferecida pela casa. Ao mesmo tempo crítico e defensor do governo Lula, ele elogia a política voltada aos mais pobres, mas lamenta ver o presidente fazer “conchavos políticos abomináveis”. A atitude tomada pelo religioso no Congresso rendeu convites para que ele encabece um movimento para fazer virar lei uma proposta defendida no discurso de terça-feira: que o reajuste dos parlamentares passe a seguir o mesmo índice daquele concedido aos aposentados.

Jornal do Brasil

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Governo estadual autoriza o funcionamento de novo forno da CSA

Escandalo!!!
Desrespeitam tudo, com o aval do Cabral.
Vejam que o segundo alto forno entrou em funcionamento. Estão literalmente matando os moradores e trabalhadores. Aumentou a quantidade de foligem de ferro para que todos comam, vistam e respirem. E os gases que ninguém quantifica? É pura mentira o que estes auditores técnicos estão dizendo ao liberar o segundo alto-forno. Por que não fazemos todos uma visita à Santa Cruz para "ver para crer"?

video

Mais um absurdo do Cabral, do Minc e da Marilene! São criminosos e deveriam ser demitidos como foram os 2 executivos da CSA.Passam por cima da justiça!
Quando vamos parar essa gente desumana, sem escrúpulos e sem ética?

Autorização para funcionamento do alto forno 2 da CSA foi respaldada por auditoria. Leia no link abaixo.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Dilma Rousseff anunciou Alexandre Padilha para o Ministério da Saúde

No Twitter, Padilha agradeceu a indicação. "Agradeço à presidenta Dilma a confiança, ao meu convidar para assumir este novo desafio, que assumirei, a partir de janeiro 2011, no Ministério da Saúde."


E Cabral achou que era “o cara”.

sábado, 18 de dezembro de 2010

Grave denúncia

As manchetes dos noticiários de 13 e 14 de dezembro denunciam crime contra a saúde pública, onde médicos, fisioterapêutas e farmacêuticos são presos por contrabandearem botox e outros produtos não licenciados pela ANVISA.
Um dos médicos, cirurgião plástico, capitão da Polícia Militar, tem sobrenome SALGADO. O mesmo de um certo diretor de hospital público (fechado recentemente, por suposto incêndio, em Santa Cruz).
Interessante investigar, se a empresa que fabricava os medicamentos em Anápolis, também não fornecia medicamentos para a SESDEC e para o hospital cujo diretor é irmão do médico que foi preso.

Governo deverá distribuir o "Kit Gay" em 2011

A "comissão de direitos humanos e minorias", quer distribuir um kit gay para alunos em 2011. O kit conterá um DVD onde um menino vai ao banheiro e quando entra um coleguinha, ele se diz apaixonado pelo outro coleguinha quando ve o seu "pipi".
-
Seis mil escolas receberão um kit de material educativo composto de vídeos, boletins e cartilhas com abordagem do universo de adolescentes homossexuais.
-
No vídeo encontrando Bianca, um adolescente de 15 anos se apresenta como José Ricardo, nome dado pelo pai, que era fã de futebol. O garoto, no entanto, aparece caracterizado como uma menina, como um exemplo de um travesti jovem. Em seu relato, o garoto conta que gosta de ser chamado de Bianca, pois é nome de sua atriz preferida e reclama que os professores insistem em chamá-lo de José Ricardo na hora da chamada.

BOLSONARO ALERTA AOS PAIS: Governo Quer Transformar Seu Filho em Homossexual



Abaixo o kit viadinho!

ALERTA AOS PAIS

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

ELE É UM ABORTO DA NATUREZA!


Cabral sobre a legalização do aborto. "Quem aqui não teve uma namoradinha que teve de abortar?"

Leia: Quem não teve uma namoradinha que teve que abortar?', questiona Cabral

Rio é o estado que menos investe em segurança

Cabral nega corte de 25% entre 2008 e 2009

O Rio de Janeiro foi o estado do país que mais cortou verba no combate à criminalidade, segundo aponta o Anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) divulgado ontem. Enquanto em 2008 foram empregados R$ 4,9 bilhões, em 2009 a cifra caiu para cerca de R$ 3,7 bilhões: uma redução de 25%. O estudo utiliza informações da Secretaria do Tesouro Nacional, do Ministério da Fazenda.

Segundo o anuário, além do Rio de Janeiro, o estado de Roraima também cortou verbas da segurança, chegando a uma redução de 7,6%. Nos demais estados do país, foi registrado um aumento médio de 15,43%, entre 2008 e 2009.

Jornal do Brasil


sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

HOJE É DIA DO PALHAÇO!

Terreno abandonado da boate Help vira foco de dengue para vizinhos

Justiça manda parentes de bicheiro no Rio voltarem à prisão

Tribunal Federal confirmou sentença de 18 anos de prisão aos dois detidos durante a Operação Gladiador

RIO - Em sessão realizada na noite de quinta-feira, a 2ª Turma do Tribunal Federal da 2ª Região (RJ-ES) confirmou a sentença dada pela 4ª Vara Federal no processo da Operação Gladiador e determinou o retorno à prisão dos contraventores Fernando de Miranda Ignácio e Rogério Costa de Andrade Silva, respectivamente, genro e sobrinho do falecido bicheiro Castor de Andrade.

Neste processo, os dois bicheiros, que travam uma interminável disputa pelos pontos de exploração de jogos eletrônicos, foram condenados a 18 anos de prisão.

Junto com eles, outros nove acusados também foram condenados, entre os quais o ex-policial federal Paulo Cesar Ferreira do Nascimento por contrabando e formação de quadrilha e os ex-policiais civis Fábio Menezes de Leão, Jorge Luís Fernandes e Hélio Machado da Conceição - conhecidos como os "inhos" - que eram ligados ao ex-chefe de Polícia Álvaro Lins. Os três foram condenados por corrupção e formação de quadrilha.

ESTADÃO

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

SAÚDE ESTADUAL -Servidores fazem ato de resistência à desativação do Hospital do Iaserj

Funcionários servem 'Sopa da Miséria' durante ato em defesa do Iaserj

Servidores do estado realizaram, na quarta-feira (8/12), um ato de resistência à desativação do Hospital Central do Iaserj, que fica na Avenida Henrique Valadares, 107, próximo à Praça da Cruz Vermelha. Eles permaneceram em vigília durante todo o dia para evitar que o governo do estado levasse os equipamentos da unidade. O plano do governador Cabral Filho e do secretário estadual de Saúde, Sérgio Côrtes, é desativar e em seguida demolir o Hospital Central do Iaserj, para que, em seu lugar, o Instituto Nacional do Câncer construa sua nova sede.

Os vários dirigentes sindicais, funcionários do Iaserj e servidores de diversos setores do funcionalismo estadual, presentes ao ato, foram unânimes em destacar a ilegalidade do ataque do governador Cabral ao Iaserj. “O Hospital do Iaserj é um patrimônio do servidor do estado. Foi construído em 1957 com o desconto feito no contracheque de cada funcionário estadual e não pode o governador se apossar dele, cedê-lo, como fez, ao Inca, que irá demoli-lo para ampliar suas instalações. Isto é um crime”, afirmou a presidente do Associação de Funcionários do Iaserj, Mariléa Ormond.

Ampliar a resistência

Mariléa acrescentou que para barrar as intenções de Cabral e Côrtes, é necessário ampliar as mobilizações, dentro e fora do Iaserj, para impedir que a unidade seja demolida. “No dia 14, vamos fazer uma grande manifestação, outra vez no pátio do Iaserj, com show musical e distribuição de brindes. Vamos defender com unhas e dentes este hospital que é nosso e de todos os funcionários do estado por lei”, afirmou.

O diretor do Sindsprev/RJ, Júlio Tavares, acusou o presidente Lula e o prefeito Eduardo Paes de implementarem junto com Cabral, uma política de desmonte e privatização dos hospitais públicos. “Sérgio Cabral Filho não está sozinho. Lula e Paes estão com ele implantando esta política que beneficia os grupos privados e prejudica a população, principalmente a parte mais carente”, afirmou. Lembrou que Cabral já desativou dois hospitais, um deles, o Pedro II, privatizou, entregando-o para uma Organização Social (OD) ligada à Prefeitura do Rio. “E Lula tem na Câmara dos Deputados, o projeto de lei 92, que cria as fundações de direito privado para privatizar os hospitais federais”, lembrou.

Côrtes proíbe internação de pacientes com meningite

Outro dirigente do Sindsprev/RJ, Edilson Mariano Gonçalves, acusou o Ministério Público de omissão no caso do Iaserj. “Várias denúncias foram encaminhadas ao Ministério Público do Estado, uma delas, entregue pessoalmente pela presidente da Afiaserj ao presidente do MP do estado, Cláudio Soares Lopes, e nada foi feito para cancelar a cessão do Iaserj ao Inca, feita pelo governador Cabral, nem para impedir o processo de licitação para a demolição do hospital que é dos servidores, sendo atos ilícitos, tanto a cessão, quanto a planejada demolição”, afirmou o dirigente.

Mariano denunciou a ordem do secretário Sérgio Côrtes à direção do Hospital de Infectologia São Sebastião para que recuse a internação de adultos e crianças com doenças como infecto-contagiosas, como meningite, AIDS e leptospirose. O dirigente classificou a medida como um crime bárbaro. “Não se pode conceber que o governador e o secretário de Saúde ordenem aos médicos que não internem crianças e adultos com doenças tão graves. Fazer isto é condená-los à morte”, afirmou.

Críticas aos conselhos

O presidente do Sindicato dos Técnicos e Auxiliares em Enfermagem, Roberto Pereira, acusou os conselhos de saúde de também se omitirem na fiscalização dos atos do governados Cabral sobre as unidades de saúde. “A gente não vê os representantes dos conselhos, por exemplo, defendendo o Iaserj, contestando as decisões do governador e do seu secretário. Os conselhos estão omissos”, disse. Roberto acrescentou que ele via a mesma omissão por parte do Ministério Público. “No estado de direito democrático, estas instituições, assim como a Assembléia Legislativa do Estado (Alerj) têm a obrigação de fiscalizar os atos do governo. Mas o MP não fez nada até hoje e, a maioria dos deputados da Alerj apóia a política do governador Cabral de sucateamento e privatização dos hospitais públicos”, frisou.


SINDSPREV

domingo, 5 de dezembro de 2010

Que Deus nos livre dessa sua idéia!

Cabral, afirmou que vai levar à presidente eleita, Dilma Rousseff, a idéia de defender em fóruns internacionais "uma discussão" a respeito da legalização das drogas leves. Ele disse a Kennedy Alencar que a repressão às drogas mata "inocentes". De acordo com Cabral, a legalização não poderia ser adotada de modo isolado pelo Brasil, mas por um conjunto de países (Fonte: Folha de São Paulo).

Nos países baixos da Europa (a Holanda), a maconha é liberada. Quem quiser pode fumar tranquilamente. Aqui no Brasil como no resto do mundo, a maior droga liberada é o álcool, tão prejudicial quanto a maconha, a cocaína, o LSD, etc. Temos ainda o cigarro consumido em grande escala, apesar de tantas campanhas para combatê-lo. Já não vemos mais propaganda dele nas TVs com cenas esportivas, dando a entender ser algo muito saudável. Felizmente essa mentira não é mais passada principalmente aos nossos adolescentes, facilmente influenciados.
Se liberarem “as drogas leves” como deseja o Sérgio Cabral, o álcool e o cigarro terão novos companheiros. O que deveria mesmo era proibir o uso de todas elas, principalmente a divulgação do álcool como é feita atualmente. Nenhuma droga é leve, todas levam à dependência.

Caro governador, o senhor já tem problemas demais com bandidagem, sendo o foco principal as drogas. Se o combate a elas tivesse ocorrido há alguns anos atrás, o Rio de Janeiro seria lindo de fato. Foi exatamente essa omissão das autoridades cariocas, que fez com que o Rio se tornasse o Estado mais violento do país. Não venha agora querer tornar legal essa anarquia criada por vocês. Que Deus nos livre dessa sua idéia!


sábado, 4 de dezembro de 2010

CURRICULUM DO SECRETÁRIO DE SAÚDE SÉRGIO CORTES


"O plano de cargos dos servidores da saúdem, lei 3948/02, o dinheiro dos servidores foi desviado para contratação de seu curral eleitoral, contando com a participação de seus parentes e amigos, em cargos de confiança e chefia exclusividade de servidores públicos de carreira, conf. art 37 inc.V da C.F. Cabral e Cortes tinham como objetivo, levar os hospitais a falência para implantar as fundações privadas inconstitucionais, queriam privatizar tudo que pudessem, criariam empresas fantasmas para lavar o dinheiro com seus laranjas, e ainda sumiriam com tudo o que tivesse nos hospitais, nunca vi nada parecido! como se estivessem protegidos; por quem? Afinal sabemos que a justiça é cega, não prostituta"!
DESABAFO DE UM FUNCIONÁRIO DA SAÚDE



CÉREBRO E PINK JUNTOS ESTÃO ACABANDO COM A SAÚDE PÚBLICA

04/05/2006
EXTRA!
1. Muita gente achava estranhos os atentados que o Dr.Sergio Luiz Cortes da Silveira -diretor do Instituto Nacional de Traumato-Ortopedia - teria sofrido. Ele sempre surgia na imprensa como vitima. Delegados que acompanharam o caso diziam que isso só acontecia quando havia -palavras deles- “briga de quadrilha”. Portanto a suspeita que tinham é que não havia inocente naqueles casos e muito menos vítima.
2. Agora um destes delegados, investiga um fato aberto e que ajuda a reforçar a tese que ele tinha. No diário oficial do município do dia 7 de março de 2006- o Dr. Sergio Luiz Cortes da Silveira, aquele diretor do INTO -hospital de traumatologia federal, compra um imóvel na Avenida Borges de Medeiros 02475 -apto 1103 -duplex, (transcrição). E paga de ITBI R$ 71.035,46, correspondente a um imóvel cujo valor efetivo é de no mínimo R$ 3.551.773,00, (ITBI 2% do valor da planta de valores atualizada).
3. Independente do que tenha lançado para fins de imposto de renda em combinação ou não com quem vendeu, o valor foi pago naturalmente …
4. A atuação do delegado agregou às investigações um parecer do Tribunal de Contas da União (TC 012.030/2003-7) que identificou irregularidades em contrato gerido pelo Dr. Sérgio Cortes, e sugeriu que ele fosse multado por “grave infração à norma legal ou regulamentar”.
5. Muitos funcionários dos hospitais federais acham que a manutenção do decreto federal de março de 2005 que ainda permite compras sem licitação, está agregando mais distorções nesse processo de compras e contratação de serviços e obras, sem licitação. E que -uma vez configurada e demonstrada a situação de que o Dr. Cortes não tem renda nem patrimônio anterior que justifique tal compra- outros casos poderão surgir em breve. Os documentos estão sendo recolhidos pelos próprios servidores em unidades federais.

27/08/2008
ILUSÃO DE ÉTICA NA SECRETARIA ESTADUAL DE SAÚDE!

1. Há casos em que a contratação de parentes na linha vertical do comando de finanças torna as decisões do superior -no caso o secretário estadual de saúde- apenas coonestadas pelo imediato responsável pela execução financeira e orçamentária. Com isso, havendo ocorrências eventuais de irregularidades, estas tendem a passar acobertadas pelo subordinado.

2. Vejamos um caso flagrante. Sérgio Cortes é o secretário estadual de saúde, o comandante dos postos de lata sobre os quais pairam duvidas crescentes. É casado com Veronica Vianna. O irmão desta -ou cunhado de Sergio Cortes- é César Romero Vianna Jr.

3. César Romero Vianna Jr é nada mais nada menos que o Subsecretário de Estado da Subsecretaria Executiva da Secretaria Estadual de Saúde e responsável por todo o processamento licitatório (ou de dispensas de licitação como no caso dos postos de lata), e da execução orçamentária-financeira.

4. É, portanto, cunhado, considerado parente de primeiro grau pela legislação. Um parente de primeiro grau pode ser o executor financeiro da secretaria do cunhado? Ele deve ficar? O parentesco nesta linha vertical é ético. Ou se trata de Ilusão de Ética?
28/08/2008

OS POSTOS DE LATA -1-! O SECRETÁRIO EXPLÍCITO E MENTIROSO!
Globo.
A Secretaria estadual de Saúde negou que não haja licitações para instalação das UPAs.
Em nota, garantiu que “a compra de contêineres para montagem das unidades foi feita por meio de pregão de registro de preço realizado no início do ano. No mesmo período a secretaria realizou o pregão para contratação da empresa que é a responsável pelas obras de entorno das unidades. Já os equipamentos médicos instalados nas UPAs foram comprados por meio de pregão internacional, realizado no final do ano passado. Por outro lado, o projeto arquitetônico e de paisagismo das unidades é de responsabilidade do Corpo de Bombeiros”.
Leia os DOs que comprovam que as UPAs foram instaladas sem licitação:
http://farm4.static.flickr.com/3025/2804533934_c353541fe0_o.jpg
http://farm4.static.flickr.com/3240/2755809795_e5791051d3_o.jpg

01/09/2008
MAIS UMA DO EXPLÍCITO SERGIO CORTES, SECRETÁRIO ESTADUAL DE SAÚDE!
Em maio de 2007 -mais de um ano e três meses atrás- o explícito Sérgio Cortes vistoriou um depósito do Estado e “descobriu” que era uma bagunça. A imprensa deu grande destaque. Disse que ia contratar uma empresa para gerir o estoque e a logística. A Empresa TCI FILE Tecnologia e Conhecimento LTDA foi contratada por 17,9 milhões sem licitação em maio de 2007. O ato de dispensa de licitação só foi publicado em 11 de março de 2008, com a observação “omitido no DO de 31 de maio de 2007″. Como é o nome disso? Esquecimento? Escândalo? Você decide! O TCE audita! E a PF investiga!
Clique abaixo e comprove.
http://farm4.static.flickr.com/3063/2817346566_37971c0955_o.jpg

13/10/2008
AS “LARANJAS” DE SAQUAREMA, TERRA DO LÍDER DO CABRAL! TRÊS TÊM O MESMO ENDEREÇO!
As quatro cooperativas abaixo são contratadas pela secretaria de saúde do governo Cabral. Tem sede de fachada em Saquarema. Só em agosto/ setembro elas receberam do da Secretaria de Saúde 5,7 milhões de reais. COOPERATIVA INTERNACIONAL DE TRABALHOS 02.148.888/0001-30 Serviços de Assistência a Saúde Custeio R$ 1.544.308,17 / COOPINTER - COOP.DE INTERN. RES. E APOIO HOSP -Serviços de Assistência a Saúde. Custeio: R$ 708.125,03 / SERVICE COOP - COOPERATIVA DE TRABALHO. Serviços de Assistência a Saúde. Custeio R$ 2.274.399,62 / SERVICE COOP - COOPERATIVA DE TRABALHO. Serviços de Assistência a Saúde Custeio: R$679.809,30 /
SUPER VIDA SAUDE-COOP. DE PREST.SERV.DE SAUDE. Serviços de Assistência a Saúde. Custeio: R$ 581.266,54.
Clique abaixo e comprove a natureza delas e o mesmo endereço de três delas.
http://farm4.static.flickr.com/3155/2937152869_4ab047a5ac_o.jpg
http://farm4.static.flickr.com/3035/2938004664_1e910f0fd6_o.jpg
http://farm4.static.flickr.com/3136/2937153039_6522252dc5_o.jpg
http://farm4.static.flickr.com/3002/2938004810_4f58f00355_o.jpg


25/06/2009
ATOS SECRETOS DO GOVERNO DO ESTADO DO RIO!

Uma despesa ou decisão é efetivada. Mas o ato não é publicado no Diário Oficial. Meses depois,quando já ninguém mais está ligado no assunto, se publica o ato e se diz no DO que a publicação é por omissão (ato secreto) de meses atrás. Exemplo: O secretário estadual de saúde vistoriou um depósito e disse que era uma bagunça. E que ia contratar uma empresa. Mas ninguém soube o nome da empresa, nem a modalidade, nem o valor exato. Meses depois se soube o nome: TCI FILE Tecnologia e Conhecimento LTDA, por dispensa de licitação. E se soube o valor: R$ 17,9 milhões. Clique abaixo e veja a cópia do Diário Oficial de 11 de março de 2008. Ato omitido do DO de 31\05\2007. Ato secreto,
ajustado discretamente meses depois.
http://farm4.static.flickr.com/3416/3658950774_636fd12b31_o.jpg

26/10/2009 - Cabral desvia R$ 10 milhões da saúde para fazer propaganda
Conforme vocês podem observar, na reprodução do Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro (edição da última sexta-feira, 23/10), numa resolução conjunta do secretário de Saúde e Defesa Civil, Sérgio Côrtes e do subsecretário de Comunicação Social, Ricardo Cota foram transferidos R$ 10 milhões do Fundo Estadual de Saúde para serem utilizados pela subsecretaria de Comunicação Social (leia-se propaganda do governo).

01/03/2010
EM 20 DE JULHO/2007, O SECRETÁRIO DE SAÚDE -RJ- FALAVA EM DESPERDÍCIO! E AGORA?

(Globo-on, 20/07/2007) O secretário estadual de Saúde, Sergio Côrtes, calcula em mais de R$ 20 milhões os prejuízos com medicamentos vencidos, estocados na central de armazenamento da secretaria, localizado no Barreto, em Niterói. No depósito, eles encontraram remédios vencidos, mas cerca de 90% dos medicamentos fora do prazo correspondem ao período de 2003 a 2006. Há dois meses, o secretário afastou os administradores do local, que agora é administrado pela empresa TCI, contratada em caráter emergencial para organizar o depósito.
* * *
GOVERNO DO ESTADO RASGA R$ 15,6 MILHÕES EM MEDICAMENTOS!
(O Dia, 01) Medicamentos, materiais médico-hospitalares e insumos como luvas e gazes, que deveriam ter sido usados em hospitais ou disponibilizados para a população, perderam o prazo de validade na Central Geral de Abastecimento do estado, em Niterói. De acordo com relatório preliminar do Departamento Nacional de Auditoria do SUS do Ministério da Saúde, a Secretaria Estadual de Saúde desperdiçou R$ 15,6 milhões com produtos que perderam o prazo, entre julho e novembro do ano passado. Entre o material inutilizado estavam R$ 649,6 mil em medicamentos que fazem parte da grade de remédios excepcionais, que devem ser fornecidos a pacientes com doenças crônicas, como esclerose múltipla, Parkinson, hepatite B e C e outras de alto custo.
* * *
E O SECRETÁRIO DE SAÚDE HAVIA CONTRATADO POR R$ 17 MILHÕES DE REAIS SEM LICITAÇÃO A TCI PARA GERIR ESSE DEPÓSITO!
(Logweb, 21/09/2009) 1. Há 20 meses, a Secretaria de Estado de Saúde -RJ- adotou soluções de BPO – Business Process Outsourcing da TCI em sua cadeia de suprimentos, com movimentação de estoque em torno de R$ 750 milhões. A ideia era gerar economia por meio de ganhos em gestão de
informações e estoques (medicamentos, bens permanentes e materiais diversos) para abastecer 51 unidades de saúde e 92 municípios do Estado. A quantidade de vencidos que encontramos em janeiro de 2007, foi de 20 toneladas. A TCI redesenhou todos os processos eliminando os gargalos e
minimizando as perdas e desperdícios. Foram sanadas, também, as desconexões entre os diversos processos envolvidos como um todo.

2. A TCI utilizou ferramentas como: modelagem e redesenho dos processos; implantação de um sistema WMS para gerenciamento dos armazéns; coletores de dados via radiofrequência;desenvolvimento de uma ferramenta web para acompanhamento dos estoques, solicitações, relatórios, etc.; implantação de um novo CD com 17.000 m²; sistema de gerenciamento de toda a frota via satélite; e ferramenta de gestão de documento, digitalizando todos os documentos envolvidos nos processos de entrada e saída de materiais.

24/03/2010
EXCLUSIVO: As mutretas de Cabral na Saúde – Capítulo 1
Suspeitando de irregularidades contidas no processo nº E – 08/9085/2007, firmado pela secretaria estadual de Saúde e Defesa Civil, publicado no Diário Oficial, na modalidade Dispensa de Licitação Emergencial, com a empresa TCI – Tecnologia, Conhecimento e Informação Ltda., cujo objetivo era a gestão de todas as operações de armazenamento de medicamentos, incluindo mão-de-obra operacional e administrativa, e segurança patrimonial armada 24h, um advogado requereu cópia integral do processo administrativamente.
Como a secretaria se recusou a entregar, ajuizou Mandado de Segurança contra o secretário estadual de Saúde e Defesa Civil, Sérgio Côrtes, que foi obrigado pela Justiça a fornecer a íntegra dos documentos que constam no contrato.
Analisando o processo, o advogado descobriu algumas “pérolas”, que são verdadeiros crimes contra a administração pública.
1 – O não encaminhamento do secretário de Saúde e Defesa Civil para o governador Sérgio Cabral de documento explicando a situação e a autorização da emergência pela Casa Civil;
2 – O coordenador de Preparo de Licitações, nas folhas 82 / 83, já autorizava de forma ilegal, a dispensa de licitação, cuja competência não lhe cabia;
3 – O parecer jurídico, nas folhas 97 / 100 já indica de forma inusitada a empresa escolhida, a TCI – Tecnologia, Conhecimento e Informação Ltda., solicitando abertura do processo, onde no contrato não tem cláusula vinculando o término do contrato, após o citado processo com o nome
da firma escolhida;
4 – Na folha 122, a TCI informa ao secretário de Saúde, que abriu uma conta no BRADESCO, com objeto de cessão fiduciária, que está condicionada à prévia e expressa autorização de alguém que somente o banco sabe quem é;
5 – A publicação do contrato veio a público somente no Diário Oficial, em março de 2008, embora o contrato tenha sido firmado, em março de 2007, portanto mais de um ano antes. A Lei é clara: o contrato foi firmado, em 11 de junho de 2007 e publicado de forma ilegal, em 11 de março de 2008. Pela Lei, o Estado teria que publicá-lo, no máximo até 30 dias após a assinatura.
Resta uma pergunta importante no ar: A quem foi paga a importância de R$ 17.913.940,02 (valor do contrato), se a TCI fez a cessão do direito de receber (cessão fiduciária) a alguém que somente o banco BRADESCO sabe quem é?
É uma boa pista para os honrados promotores do Ministério Público Estadual e Federal descobrirem quem é o amigo oculto de Cabral, que lhe empresta o avião para viajar, que almoça com ele, em restaurantes da Europa e dos Estados Unidos e que hoje, é detentor dos maiores contratos de prestação de serviços ao Estado.
Aviso: trovoadas estão ecoando sobre os céus do governo do Estado do Rio de Janeiro. Pode chover forte a qualquer momento!


13/07/2010
SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE-RJ, COMPRA MEDICAMENTOS
SUPERFATURADOS EM EMPRESA AMERICANA COM ENDEREÇO FALSO!


(RJ.TV.2-13) 1. A reportagem do RJTV foi à procura dos donos da empresa campeã em vendas sem licitação para a Secretaria de Saúde do Rio. A Barrier Service vende remédios e material médico hospitalar a preços muito mais altos que os de mercado.
Em alguns casos, cobrou quase o triplo do valor. O principal dono da Barrier, com 99,9 % das ações, é uma outra empresa: a Sommar Investments — que não fica no Brasil. É uma offshore, com sede no estado americano de Delaware, considerado um paraíso fiscal. O RJTV foi até o endereço da Sommar, segundo os registros oficiais.
Mas a viagem foi em vão. Lá funciona outra empresa. O homem que fala inglês é porteiro do prédio onde deveria funcionar a Sommar. Ele não conhece a empresa.
Nem o administrador do lugar sabe dar alguma informação. “Nunca ouvi falar deles”, diz pelo interfone o americano ao porteiro.

2. Em 2009, os contratos sem licitação entre a Secretaria Estadual de Saúde e a Barrier Service Ltda somaram R$ 17 milhões. A empresa também participa de pregões eletrônicos: Nessa modalidade, vendeu R$ 24 milhões no ano passado. De cada R$ 100 que a secretaria gasta em todas as compras que faz de remédios e material, R$ 13 são com dispensa de licitação. Mas quando compra da Barrier, de cada R$ 100 o estado gasta R$ 41 dispensando licitação.

O QUE TODOS SABIAM VEM FINALMENTE A LUZ: SECRETARIA ESTADUAL DE SAÚDE-RJ SUPERFATURA, SEM LICITAÇÃO!

RJ-TV-.2-12) 1. Em 2009, 13% das compras da secretaria estadual de saúde foram feitas sem licitação, R$ 81 milhões. As compras foram mais caras do que as de estados que usam o pregão. Antibiótico, anticoagulante, analgésico e até gaze usada em curativos são apenas alguns produtos da lista de compras emergenciais da secretaria de Saúde. Só que sem licitação os preços ficam muito acima do que normalmente é cobrado no mercado. Na comparação com as compras de outros órgãos públicos, a secretaria jogou dinheiro fora.

2. Em novembro do ano passado, a secretaria de Saúde comprou - sem licitação - o antibiótico levofloxacino 5 mg, por R$ 19,20 a unidade. Dois meses antes, numa concorrência pública, a prefeitura de Porto Alegre havia pagado R$ 10,86 pelo mesmo produto. A diferença: o estado do Rio pagou 77% a mais. Também em novembro de 2009 o frasco de dipirona sódica 500 mg saiu a R$ 0,90 para a secretaria estadual do Rio. Em junho do mesmo ano, o medicamento - na mesma apresentação - custou R$ 0,37 para a prefeitura de Maringá, no Paraná.


FONTE: Blog do ex-Prefeito Cesar Maia

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Câmara muda distribuição dos royalties do petróleo e estado perde mais de R$ 20 bilhões

Brasília - O plenário da Câmara dos Deputados aprovou, na calada da madrugada, emenda Pedro Simon que muda a divisão dos royalties do petróleo e rouba do Estado do Rio de Janeiro, maior produtor, mais de R$ 20 bilhões. Pelo texto, os royalties passarão a ser distribuídos a todos os estados e municípios, indistintamente, seguindo a regra do fundo de participação. A expectativa, agora, é que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva vete o projeto.

A emenda, que já havia sido aprovada pelo Senado, retira dos estados e municípios de áreas produtoras no mar os royalties e participações especiais que recebem hoje (52,5% de todos os royalties) e manda redistribuir o dinheiro com todos os estados e municípios.

O projeto estabelece também que a União ficará com 40% dos royalties e os municípios afetados por operações de embarque petrolífero com outros 7,5%.

Nos cálculos do deputado Marcelo Castro (PMDB/PI), a emenda dos royalties fará com que os recursos para o Rio de Janeiro caiam de R$ 24 bilhões para R$ 680 milhões

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

E agora Cabral? Dilma desmente Cabral, "demite" o Ministro da Saúde e não garante Exército no Complexo do Alemão.

O "porquinho" José Eduardo Cardozo negou, hoje, que Dilma já tinha definido que o secretário da Saúde do Rio, acusado de peculato, será o novo ministro da área, segundo havia anunciado o governador Sérgio Cabral. Cardozo também desmentiu o governador fluminense que informou que a presidenta havia autorizado que o Exército ficasse cuidando dos traficantes do Complexo do Alemão até a Copa de 2014.

C.NOTURNO

Dilma ainda não escolheu ministro da Saúde, apesar do anúncio de Cabral

A presidente eleita Dilma Rousseff avisou, nesta quarta-feira, que ainda não escolheu o ministro da Saúde de seu governo, apesar de o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, ter sugerido o nome do secretário de Saúde do Estado.

– Eu ainda não escolhi o ministro da Saúde – disse Dilma, segundo relatos de jornalistas, na sala onde a presidente eleita participou de uma reunião setorial sobre a saúde.

FONTE

BOPE - minutos antes da operação.



Foi divulgado o vídeo que mostra a preleção feita pelo comandante do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar do Rio de Janeiro antes da incursão das forças de segurança ao complexo de favelas do Alemão. O tenente-coronel Paulo Henrique Moraes fala aos policiais minutos antes da operação.