er

er

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

CABRAL JÁ PLANEJA UM NOVO ASSALTO!!!

Cabral se diz favorável à criação de novo imposto para saúde
O governador do Rio, Sérgio Cabral, afirmou ser "favorável" à criação de um tributo específico para financiar a saúde, nos moldes da extinta CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira).

"Eu sou totalmente favorável a CPMF, como ela caiu, que se encontre outra solução. Saúde custa caro, cada vez mais precisa de recurso para Saúde, nós temos de encontrar fonte de financiamento para a Saúde", afirmou Cabral


Delegado é preso por ter 'gatonet' em gabinete

A Corregedoria da Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu em flagrante o delegado Anestor Magalhães, titular da 159ª DP (Cachoeira de Macacu), que mantinha em seu gabinete um ponto clandestino de TV a cabo, conhecido como "gatonet". A prisão ocorreu a partir de denúncia anônima ao Ministério Público do Estado (MP-RJ).

O ouvidor-geral do MP-RJ, Gianfilippo de Miranda Pianezzola, explicou que, ao tomar conhecimento da denúncia anônima, imediatamente encaminhou o registro para as promotorias de Justiça Criminal e de Tutela Coletiva com atribuição, que instauraram procedimentos para apurar os fatos. Peritos da Corregedoria da polícia constataram que havia mesmo ligação clandestina de TV a cabo no local.

Absolvição de Jaqueline Roriz mostra que nossos políticos estão se lixando para opinião pública

Em votação secreta, o plenário da Câmara dos Deputados absolveu nesta terça-feira dia 30/08, por 265 votos a 166 e 20 abstenções, a deputada federal Jaqueline Roriz ( PMN-DF ) do processo que pedia cassação de seu mandato.

Deputada Jaqueline Roriz recebendo propina do mensalão




Bombeiros protestam contra o aumento “Casas Bahia” oferecido pelo governo de Sérgio Cabral

Os bombeiros do Rio, chamados da vândalos pelo governador Sérgio Cabral, voltaram a a protestar por uma melhoria salarial. Há algum tempo, centenas deles foram presos em uma manifestação e deixados em situações degradantes na área de detenção. Alguns dormiram no chão frio de quartéis no período mais rigoroso do inverno.

Os manifestantes recusam o plano de aumento de 5,58% proposto pelo governador Sérgio Cabral , que faz parte de um reajuste em 48 parcelas. A medida já é apelidada pelo bombeiros de aumento Casas Bahia, porque só acaba em 2014. O cabo Benevenuto Daciolo, um dos líders da categoria, diz que há intransigência por parte de Cabral.

Segundo ele, desde o épisódio das prisões “não somos recebidos pelo governador e nossas demandas não foram atendidas”. A forma dura e violenta com a qual o governo lidou com os bombeiros resultou numa grande manifestação das população do Rio, que passou a usar fitas vermelhas nos carros e panos da mesma cor nas janelas dos apartamentos num sinal de de apoio à corporação.

O desgaste político do governador foi de tal ordem que a ele não restou, semanas depois, a única saída possível: pedir desculpas por suas ofensas aos bombeiros. A base aliada do governo no momento mais duro da crise (com destaque para o PMDB e o PT) também se recusou a discutir uma anistia para os presos. O PT também saiu inteiramente desgastado, o que não é novidade no Rio. O partido sempre preferiu lutar por cargos- é conhecido pelo partido da boquinha- do que empunhar a bandeira dos trabalhadores.

YOUPODE

Ativistas protestam em frente a empresa de Eike Batista

Cerca de 20 integrantes do Greenpeace realizam nesta quarta-feira uma manifestação em frente ao prédio onde fica localizada uma das empresas de Eike Batista, na Rua Senador Dantas, no Centro do Rio. Os ativistas protestam contra a exploração de petróleo em Abrolhos, área de proteção ambiental no litoral da Bahia propícia à reprodução de baleias.

Os manifestantes estão acorrentados nas catracas para impedir o acessso ao prédio. Eles ainda jogaram um líquido preto que simula petróleo e pretendem inflar uma baleia de 15 metros.

Prostesto na véspera

Integrantes do Greenpeace realizaram protesto na manhã desta terça-feira no saguão da torre do Shopping Rio Sul, na Rua Lauro Muller, em Botafogo, na Zona Sul. Vestidos de baleia e sujos de óleo, os ativistas fazem manifestação contra a extração de petróleo em Abrolhos.

O protesto, que faz parte da campanha "Deixe as baleias namorarem", acontece próximo ao escritório da multinacional Perenco, que extrai óleo da região. Segundo a ONG, cartas enviadas para as empresas exploradoras não foram respondidas.

O DIA

domingo, 28 de agosto de 2011

Associação de moradores do bairro de Santa Teresa divulga nota oficial lamentando o ocorrido.

No comunicado, Associação de Moradores e Amigos de Santa Teresa (Amast) também chamou de "omissão vil e dolosa" a atitude do governador Sérgio Cabral e do secretário de Transportes, Julio Lopes.

De acordo com a nota, o acidente seria uma "tragédia anunciada", consequência da não conservação dos bondes antigos. A associação lembra ainda que o Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea) já havia feito recomendações em relação ao funcionamento dos bondes. Um relatório produzido pelo Conselho, destacou a Amast, "recomendou que os bondes modificados não fossem colocados em circulação devido à falha grave na localização do sistema de freios".

Veja na íntegra:

A Diretoria da AMAST lamenta profundamente o acidente ocorrido na tarde de hoje e se solidariza com a família das vítimas fatais e dos feridos. Nós, moradores de Santa Teresa, estamos profundamente abalados com a notícia e com a perda irreparável do motorneiro Nelson.

Nesse momento de dor e indignação, temos a dizer à imprensa, à sociedade civil e aos poderes constituídos que não aceitamos, em hipótese alguma, a classificação desse acidente como fatalidade. Trata-se de uma tragédia anunciada; mais uma, como foram a morte da Profa. Andréa de Jesus e, recentemente, do turista Francês Charles Damien.

Qualquer que seja o motivo apontado pela perícia, é certo que o Estado do Rio de Janeiro, na pessoa de seu Governador Sérgio Cabral e, principalmente, na pessoa do Secretário de Transportes Júlio Lopes, omite-se de forma vil e dolosa há anos, tratando o sistema de bondes de Santa Teresa com descaso.

Mais do que o abandono de um bem tombado, que, quando convém, tem a imagem utilizada para ilustrar interesses politiqueiros de divulgação da cidade, estamos diante de uma situação criminosa, na medida em que pessoas morrem ou sofrem lesões corporais de natureza grave, que certamente poderiam ser evitadas se o Governador e o Secretário cumprissem a decisão judicial que, há mais de 2 (dois) anos ordenou a recuperação integral do sistema de bondes, com a devolução dos 14 bondes tradicionais em perfeitas condições de operação.

A superlotação, alegada pelo Secretário à imprensa, é fruto do número reduzido de bondes em operação. A verba que deveria ter sido utilizada para restabelecer a operação dos 14 bondes foi aplicada indevidamente em uma tentativa fracassada de modernização dos bondes, verdadeira aventura tecnológica que resultou em pseudo-VLT’s com aparência de bondes, os quais seguem apresentando problemas de freio, poluição sonora e instabilidade nas curvas. Em paralelo, os poucos bondes tradicionais que não sofreram desmantelamento, foram relegados ao abandono, à falta de manutenção preventiva e seguiram operando em condições totalmente precárias.

Estes fatos foram exaustivamente denunciados pela AMAST às autoridades competentes em âmbito administrativo e judicial, porém nada de concreto foi feito para reverter a situação.

O CREA, em relatório da CAPA (Comissão de Prevenção de Acidentes) divulgado publicamente, recomendou que os bondes modificados não fossem colocados em circulação devido à falha grave na localização do sistema de freios. A recomendação foi solenemente ignorada pelo Governo do Estado (Sérgio Cabral), Secretaria de Transportes (Júlio Lopes) e Central Logística (empresa que administra o sistema de bondes).

O Ministério Público Estadual, apesar de ter movido Ação Civil Pública na qual obteve liminar, sentença e decisão em recurso favoráveis à restauração completa do sistema de bondes, jamais fez qualquer pedido à justiça de execução provisória das referidas decisões.

O Tribunal de Contas do Estado julgou ilegal o contrato da T’TRANS com a Central Logística (empresa estadual que administra o sistema de bondes de Santa Teresa), o que, em tese, acarretaria a necessidade de punir os responsáveis pela negociata e reparação dos prejuízos causados ao erário, mas até o momento não se teve notícia de qualquer punição e muito menos de restituição da verba pública ilegalmente empregada.

A Comissão de Transportes da Câmara Municipal, após intensos trabalhos, propôs uma série de medidas e recomendações, além de apontar fatos merecedores de atenção e providências, relacionados à ordenação do trânsito em Santa Teresa. Contudo, a Prefeitura do Rio de Janeiro (Eduardo Paes), a CET Rio e a Secretaria Municipal de Transportes não moveram uma palha para alterar a triste e perigosa realidade em que nós, moradores de Santa Teresa, vivemos diariamente.

Pelas razões acima, e por todos os outros motivos que até as pedras centenárias das ladeiras de Santa Teresa conhecem, reputamos como principais culpados as autoridades aqui mencionadas, com especial destaque para:

1 - O Governador Sérgio Cabral, que com sua habitual desfaçatez, suscitou à época do acidente que vitimou a Profa. Andréa de Jesus Rezende, uma possível municipalização dos bondes, com o único propósito de desviar o foco da imprensa quanto à raiz do problema, haja vista que nenhuma palavra voltou a ser dita sobre o assunto nos últimos 2 (dois) anos.

2 - O Secretário Júlio Lopes, pela malversação da verba pública que deveria ter sido aplicada na recuperação dos 14 bondinhos tradicionais, e que foi aplicada na aventura tecnológica fracassada empreendida pela empresa T’TRANS, que resultou na criação de aberrações com aparência de bonde porém repletas de problemas de projeto que até hoje não foram superados;

3 - O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, pela omissão em requerer à justiça a execução provisória das decisões que ordenaram a recuperação integral do sistema de bondes de Santa Teresa, mesmo após o esgotamento dos principais recursos em que o Estado saiu-se perdedor;

É difícil acreditar que os verdadeiros responsáveis pelas mortes, ferimentos, famílias e sonhos destruídos algum dia serão culpados, mas é esse o nosso desejo e nossa luta, pois temos a convicção de que somente a punição exemplar seria eficaz no sentido de reverter a situação crítica que tem sido imposta ao nosso bairro, ao nosso sistema de transporte e às nossas vidas.

Por fim, convocamos os moradores de Santa Teresa e a população do Rio de Janeiro para se juntarem a nós nessa luta hercúlea e contínua que constitui uma missão histórica da AMAST. Pedimos que continuem acompanhando e participem dos atos públicos e manifestações, virtuais e presenciais, programados pela associação, com destaque para o dia do aniversário do bonde, 01/09, cuja comemoração já seria substituída por protesto em forma de luto, agora com mais razão de ser em função desse lamentável acontecimento.

A Diretoria

Até o momento nenhuma declaração de Cabral sobre o acidente.

Em 2009 depois de um acidente com o bonde de Santa Teresa, Cabral disse que passaria a administração para a Prefeitura, e que contrataria uma consultoria independente para inspecionar as condições do freio. Nada foi feito! o secretário de Transportes, Júlio Lopes, já era para ter caído faz tempo, desde que começou a sua gestão e a do Cabral, os transportes do Rio entraram em uma decadência total, basta lembrar os constantes problemas com metrô, trem e barcas.
No acidente com bonde de Santa Teresa morreram 5 pessoas e feriu mais de 50, graças ao descaso do Governo do Estado.

A população do Rio não se manifesta contra nada de errado que o governo faz, VAMOS REAGIR!!!
E VOCÊ LEU EM ALGUM JORNAL A DECLARAÇÃO DO GOVERNADOR SOBRE O ACIDENTE?

sábado, 27 de agosto de 2011

DILMA DIZ UM NÃO BEM REDONDO PARA O GOVERNADOR SÉRGIO CABRAL




PQ O GOVERNADOR NÃO CHAMOU SEU AMIGOS DE ...



NOTA OFICIAL DO GOVERNADOR
Em nota oficial o Governo do Estado do Rio de Janeiro lamentou que o subsecretário de Estado de Governo da Região Metropolitana, Alexandre Felipe, tenha sido responsável pelo atropelamento de uma pessoa na madrugada desta sexta-feira, no Engenho do Mato, na Região Oceânica de Niterói.




sexta-feira, 26 de agosto de 2011

DEPUTADA CLARISSA GAROTINHO FAZ VÁRIAS DENUNCIAS EM PLENÁRIO

Sindicato repudia truculência do presidente da Alerj

A diretoria do Sindsprev/RJ repudia a truculência com que o presidente da Assembléia Legislativa do Estado (Alerj), deputado Paulo Melo (PMDB), agiu contra os manifestantes que, na última quarta-feira, 24/08, pediam o arquivamento do projeto de lei nº 767/2011, que privatiza os hospitais públicos do estado. Os manifestantes eram servidores públicos e usuários do SUS que exerciam seu direito à livre manifestação, previsto na Constituição Federal.

Apesar de a manifestação transcorrer de forma pacifica e democrática, Melo agiu como se a Alerj fosse sua ‘propriedade particular’ e, aos gritos, ameaçou chamar a segurança daquela casa para esvaziar as galerias. Chegou a anunciar o encerramento da sessão, voltando atrás, alguns minutos depois. O Sindsprev/RJ frisa que o deputado, em vez de tomar atitudes arbitrárias, deveria respeitar o direito da população de se manifestar e fiscalizar as atitudes dos parlamentares.

Diretoria do Sindsprev/RJ

NADA MUDOU! DIA 30 ÀS 14 HORAS BOMBEIROS E POLICIAIS MILITARES NA ALERJ

Convocação para todos os Bombeiros e Policiais Militares do Estado do Rio de Janeiro para que compareçam, junto com sua família e amigos, na ALERJ no dia 30 de agosto de 2011 às 16h para Lutar pela nossa DIGNIDADE. Não há vitória sem luta! Chega de reclamar do seu salário e aguentar calado a ditadura que nos foi imposta. Faça a sua parte, não deixe que seus amigos mude a sua história, mude você mesmo! Policiais Militares e Civis caso não possam ir, mandem seus representantes ou familiares com as blusas azuis. JUNTOS SOMOS FORTES!!!

terça-feira, 23 de agosto de 2011

ALMOÇO INDIGESTO

Amanhã, 200 CEO's das maiores empresas do país, autoridades do governo, parlamentares, diplomatas são esperados para almoço, de meio-dia às duas e meia, no Copacabana Palace, nos salões Gallery e Crystal, para a palestra que será proferida por Eike Batista, presidente do Grupo EBX, com o tema "Visão de futuro para o Rio de Janeiro aoós 2016". O governador Sérgio Cabral confirmou a presença, e o vice-governador e secretário de Obras do Estado do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, além de fazer a abertura do encontro, será o grande homenageado da tarde, que é uma iniciativa da Lide, de João Doria Jr., dentro da série de almoços-debates com Líderes do Brasil...

Aliás, é João Doria Jr. quem diz: “O Lide-Rio traz uma excelente oportunidade de relacionamento e divulgação de sua marca junto aos principais empresários, executivos e autoridades que conduzem o desenvolvimento econômico e social do Estado do Rio de Janeiro”. O João é um trabalhador e realizador obstinado, que sabe trabalhar bem feito e aí está o segredo de seu merecido sucesso: trabalho + trabalho + trabalho...

HILDEGARD ANGEL


TOESA SERVICE - A CAIXA PRETA QUE NÃO FOI ABERTA



segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Cabral, fanfarrão e covarde

“O governador do Rio, Sérgio Cabral, disse ontem em Madri desconhecer os novos contratos que o governo fluminense firmou com a construtora Delta no valor de R$ 37,6 milhões.

Em viagem oficial à Espanha, ele afirmou que não soube da assinatura dos contratos, publicados no “Diário Oficial” de seu governo, antes de a imprensa divulgar o caso.
“Eu tomei conhecimento com a imprensa, não estava nem sabendo” disse.
A relação pessoal de Cabral com o empresário Fernando Cavendish, da construtora, se tornou pública após um acidente de helicóptero na Bahia que matou sete convidados do aniversário do empresário, entre eles uma nora de Cabral.
Ao ser questionado sobre os motivos de voltar a contratar a Delta, de novo sem licitação, o governador disse que a assinatura dos contratos não é de sua responsabilidade.
“Isso não é comigo, é com a Secretaria [estadual] de Obras [a cargo de seu vice-governador, Luiz Fernando Pezão]“, afirmou.
* * *
Sabia-se que Cabral era mentiroso.
Hoje sabe-se que ele é também um covarde, que culpa Pezão pelas suas maracutaias.

sábado, 20 de agosto de 2011

Deputados Estaduais do Rio de Janeiro - Inimigos da Educação

TODOS JUNTOS CONTRA A CORRUPÇÃO


No grupo “Todos juntos contra a corrupção”, do Facebook, muitos já confirmaram presença no ato que está marcado para 20 de setembro, a partir das 17h, na Cinelândia.

Saúde - RJ pagou 354 milhões a cooperativas, mas onde estão os médicos?


Reportagem de página inteira de Fábio Vasconcellos, O Globo de domingo 14, com base em levantamento feito pelo conselheiro José Gomes Graciosa, relator da matéria no Tribunal de Contas do Estado, revela que no período 2007 a 2010 a Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro pagou 354 milhões de reais a diversas cooperativas para indiretamente contratar médicos para o serviço público. Não considerando como melhor caminho a realização de concurso para preencher as vagas indispensáveis, a Secretaria de Saúde escolheu essa forma para resolver a enorme carência existente no setor de atendimento hospitalar e ambulatorial.

Só que cabe a pergunta: onde estão os médicos? Parece que em lugar algum, pois há três semanas o Hospital Rocha Maia fechou os portões por falta exatamente de médicos. No dia seguinte, foi a vez do Paulino Werneck. O Iaserj, outrora exemplo de atendimento, não existe mais. Certa vez, inclusive, o então governador Chagas Freitas foi submetido a uma intervenção cirúrgica lá. Em outra ocasião foi a vez do vice-governador Erasmo Martins Pedro.Mas isso pertence ao passado. As unidades de porte deterioraram-se por falta de recursos (públicos). E foram substituídas pelos contratos das UPAS.

As despesas com saúde entretanto, são expressivas. Basta ler o Diário Oficial de 22 de julho de 2011, página 3. Para um orçamento global, em números redondos, previsto em 54 bilhões de reais, a rubrica destinada ao setor é de 4 bilhões. Quase nove por cento, portanto. Não tem o menor cabimento, assim, que faltem médicos ou que estes faltem ao serviço. A vida humana está no limite da resposta.Os responsáveis diretos são o governador Sérgio Cabral e o secretário Sérgio Cortes. O espaço 2007-2010 pertence ao primeiro tempo da atual administração.

Segundo o relator José Gomes Graciosa, cabe a Sérgio Cortes explicar quais as contratações, através de cooperativas, no montante de 354 milhões em três anos. O TCE-RJ aprovou o relatório e deu prazo, que Fábio Vasconcellos não revelou de quantos dias ou semanas, para que o executivo forneça as respostas.Gomes Graciosa focalizou o tema sob o ângulo da inconstitucionalidade (a palavra certa seria ilegitimidade) dos contratos. Mas é preciso ir mais além. Levantar a relação completa dos profissionais de saúde contratados indiretamente, verificar seus salários e suas assinaturas nos contratos, incluindo o número de suas identidades e CPFs.Sim. Porque no meio do bolo podem surgir fantasmas ou então matrículas triplas. Ou seja: a hipótese de contratados já pertencerem aos quadros funcionais da administração pública. Digo tripla porque, pela Constituição, os médicos podem acumular dois cargos. Mas nunca três.

A parcela de 354 milhões pesa significativamente na lei de meios deste ano. Suficiente lembrar – está no DO de 22/7 – que as despesas administrativas da Saúde estão projetadas na escala de 1 bilhão e 300 milhões de reais. Praticamente 25%. Muita coisa pode ser melhorada diretamente pelo governo Sérgio Cabral sem usar a intermediação declarada das cooperativas. Quais são elas? O Globo não encontrou os endereços da Trust, da Multiprof, da Servicecop. Esta – acrescenta o jornal – recebeu 67 milhões. Deixou de funcionar em 2009. Devolveu o dinheiro? Onde estão os médicos contratados por seu intermédio?


Cabral acende uma vela pra Deus e outra para o diabo

O prefeito Eduardo Paes disse, na tarde deste sábado, que a Jornada Mundial da Juventude, que será realizada no Rio em 2013, vai ser organizada de modo a ocupar todas as áreas da cidade.
Paes participou, junto com o governador Sérgio Cabral, de almoço que reuniu 150 autoridades e religiosos em Madri, na Espanha. A expectativa é que o Rio receba cerca de 4 milhões de jovens de todo o mundo. A jornada marcará ainda a primeira visita do Papa Bento XVI à cidade.

"Estou emocionado com o que vejo aqui. Milhões de jovens nas ruas de maneira tão fraterna e tão bonita. Latinoamericanos, africanos, europeus, asiáticos. Fico imaginando como será no Rio. Acho que a cidade vai dar uma moldura muito especial à jornada de 2013. Temos um povo carinhoso. Tenho certeza de que os cristãos, os não-cristãos, os de outras religiões, todos estarão juntos recebendo esses milhões de jovens, acima de qualquer crença - afirmou o governador".

O clima é de expectativa em Madri para a missa deste domingo em que o Papa Bento XVI anunciará oficialmente o Rio como sede da próxima jornada.


PAULO COCADA OU PAULO MARIA MOLE "ESTÁ SE LIXANDO" PARA O POVO DO RIO DE JANEIRO



SERVIDORES DA CEASA DENUNCIAM VÁRIAS ILEGALIDADES

JORNAL O POVO DO RIO

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

CABRAL VOLTOU A FIRMAR CONTRATOS COM A DELTA

Exatamente dois meses após o acidente de helicóptero no litoral da Bahia que tornou pública a proximidade entre o governador do Rio, Sérgio Cabral Filho (PMDB), e o empresário Fernando Cavendish, dono da Delta Construções, a administração estadual fluminense voltou a firmar com a empreiteira contratos emergenciais, com dispensa de licitação.
A edição de anteontem do Diário Oficial fluminense publicou a formalização de oito acordos que totalizam R$ 37,6 milhões. Os valores devem ser usados em obras consideradas emergenciais em cinco municípios da região metropolitana e do interior do Estado: Cachoeira de Macacu, Itaboraí, Rio Bonito, São Gonçalo e Seropédica.
Os contratos foram assinados pela Secretaria de Estado de
• Sem licitação
R$ 37,6 mi
é o valor total dos oito contratos de emergência formalizados ontem pelo governo do Rio com a Delta Construções

Obras, cujo responsável é Luiz Fernando Pezão, que acumula as funções de titular de pasta evice-governador. Homem de confiança de Cabral, Pezão é apontado como o candidato oficial do PMDB para a sucessão estadual.
Até o acidente de helicóptero, que matou uma nora de Cabral e parentes de Cavendish, no dia 17 de julho, as dispensas de licitação em favor da Delta somavam R$ 58,7 milhões somente este ano. Os R$ 37,6 milhões contratados sem concorrência anteontem representam um incremento de 64% nesta modalidade.
Nos quatro anos e sete meses da gestão do peemedebista, a construtora faturou mais de R$ 1,3 bilhão em contratos com o governo do Estado - sendo R$ 214 milhões em contratos emergenciais. Os dados foram levantados pelo deputado estadual Luiz Paulo Corrêa da Rocha (PSDB) no Sistema de Administração Financeira para Estados e Municípios (Siafem).
As oito obras da Delta integram um pacote de 18 contratos emergenciais publicados anteontem do Diário Oficial. Outras cinco empresas dividiram os demais contratos.
O objetivo, segundo a Secretaria de Obras, é a conclusão de trabalhos reparação de danos
provocados pelas chuvas que afetaram o Estado em janeiro de 2010. Os contratos emergenciais para resolver problemas ocorridos há 17 meses totalizam R$ 96,3 milhões. ADelta vai receberá 39% desse valor.
Entre os oito novos contratos assinados com a empresa de Cavendish, o n° 064/2011 é o de valor mais alto: R$ 12,2 milhões. Os valores serão destinado a São Gonçalo e servirão para a conclusão de "obras emergenciais de serviços de desobstrução e recuperação de corpos hídricos, rede de drenagem, contenção e recuperação de vias urbanas".

Velha amizade.
Cabral e Cavendish são amigos há muito anos. Além deviajaremjuntos, são donos de casas de veraneio no mesmo condomínio de luxo em Mangaratiba, no sul fluminense. O acidente que expôs a relação ocorreu num final de semana de festejos em comemoração ao aniversário do empreiteiro em um resort em Trancoso, no litoral sul do Estado da Bahia.
Meses antes, o governador e o dono da Delta já haviam viajado com suas famílias para as Bahamas, no Caribe. Os dois passeios foram feitos em jatos particulares do empresário Eike Batista, cujas empresas são beneficiadas
por anistias e incentivos fiscais do governo do Rio. Os casos motivaram protestos na Assembléia Legislativa do Rio e um procedimento no Ministério Público do Estado do Rio (MP-RJ).
Na Alerj, o rolo compressor do governador Sérgio Cabral neutralizou qualquer tentativa da oposição de apurar suas relações com os empresários. O MP-RJ não soube informar ontem se houve algum andamento nas investigações sobre o caso.


Governador se recusa a comentar novo aditamento
• A assessoria de imprensa do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), informou que ele não se manifestaria sobre o assunto. Por nota, a Delta alegou que é uma empresa estruturada e que está presente com obras em várias regiões do Estado. "A motivação para a escolha da Delta para obras emergenciais é o fato da empresa ter capacidade e agilidade para atender a essas demandas".
Também por nota, a Secretaria de Obras informou que os contratos servirão para concluir obras emergenciais iniciadas no ano passado e que devido a sua complexidade não puderam ser concluídas no prazo de 180 dias.
"Além do menor preço, a experiência em obras semelhantes às contratadas e atuação na área atingida, que facilita a mobilização, também são critérios levados em consideração. Os recursos são do governo federal para obras emergenciais, executadas pela Secretaria de Obras", explicou a nota.

JORNAL O ESTADO DE SÃO PAULO


quarta-feira, 17 de agosto de 2011

TOME UM ENGOV ANTES E UM ENGOV DEPOIS!!!

Deputada Cidinha Campos baba o ovo do governador do Rio de Janeiro, ao invés de comparecer na ALERJ na votação da proposta de reajuste dos professores estaduais no dia 09/08.

Parte I - Introdução
Babação de ovo, rasgação de seda, fanfarrices que dá muito ENJÔO!


Parte II - A saúde está uma porcaria


Parte III - O fracasso da segurança pública

Enfim...juntos novamente!

A reconciliação se deu domingo, Dia dos Pais.

Secretário de Saúde de Sergio Cabral, que é um dos maiores corruptos do país, decidiu revogar a Lei de Licitações. O governador aplaude.

O governador Sergio Cabral vivia um momento de alívio. A enxurrada de denúncias de corrupção no governo federal – comprovadas, flagrantes e irrefutáveis – estava fazendo com que as gravíssimas irregularidades da gestão estadual ficassem em segundo plano. Cabral então voltou a aparecer em cerimônias públicas, fingindo que não havia acontecido nada.

De repente, não mais que de repente, como dizia Vinicius de Moraes, o mundo começou a desabar outra vez no Palácio Guanabara. E a nova denúncia – da maior relevância – atinge mais uma vez a Secretaria de Saúde, comandada pelo cirurgião Sergio Côrtes, que tem se revelado um dos maiores especialistas em corrupção do país, com seu hábil bisturi fazendo operações financeiras verdadeiramente milagrosas.

Entre 2007 e 2010, a Secretaria de Saúde pagou R$ 354 milhões a 26 cooperativas médicas, sem assinar qualquer contrato prévio com essas entidades, que são responsáveis por fornecer mão de obra às unidades de saúde. A fundamentada denúncia do jornalista Fábio Vasconcellos, de O Globo, mostra que os recursos milionários foram repassados seguidamente, através de simples “termos de reconhecimento de dívida”, um instrumento que autoriza os pagamentos, mas não dispensa a assinatura de contratos.

Graves irregularidades na Secretaria de Saúde do Estado do Rio, aliás, não são nenhuma novidade. O que surpreende é a impunidade, a desfaçatez e a permanência de Sergio Côrtes em seu comando, a demonstrar que o governador Cabral perdeu inteiramente a dignidade e o respeito ao interesse público.

A situação desses pagamentos na saúde, uma das áreas mais críticas do Estado, consta de um relatório feito por técnicos do Tribunal de Contas do Estado agora em julho. Do total desembolsado pela Secretaria, cerca de 52% foram para três cooperativas: Trust, Multiprof e ServiceCoop. No documento, os técnicos do tribunal alertam para o fato de que esses pagamentos sem contrato ferem a Lei de Licitações, como se a dupla Cabral/Côrtes se preocupasse com obrigatoriedades legais dessa natureza.

São dois foras-da-lei, que agem criminosamente de forma continuada, a zombar da sociedade como um todo, julgando-se inexpugnáveis e inimputáveis. Fazer pagamentos e fechar contratos sem licitação representam graves ofensas à Lei da Improbidade Administrativa, dá cadeia, mas eles não estão nem aí.

Qualquer estudante de Direito ou de Administração sabe que todas as contratações do poder público precisam ser precedidas de um contrato formal. Isso está claro na legislação (Lei de Licitações) , que impõe não apenas essa exigência, como também a de se realizar uma concorrência para escolher o prestador de serviço. Mas infelizmente isso ainda não consta do Código de Conduta Ética recentemente aprovado pelo governador Sergio Cabral, que até então não sabia o que era certo o errado em matéria de administração pública. E continua sem saber.

O pior é que essas fraudes beneficiando cooperativas de médicos são antigas e não ocorrem apenas no governo estadual. Também a prefeitura do Rio utiliza esse sistema de cooperativas para contratar médicos e outros profissionais de saúde, ao arrepio da lei, sem abrir concursos públicos. Essa terceirização ilegal hoje é uma das peças principais dos esquemas de corrupção que sugam os recursos públicos em todo o país, disputando com as ONGs para ver quem rouba mais nos três níveis administrativos – federal, estadual e municipal.

Em 2009 o Ministério Público anunciou que ia investigar a cooperativa de médicos que atende nas emergências dos hospitais municipais. Os promotores prometeram analisar os contratos feitos com a prefeitura e queriam saber os motivos de tantos problemas nas emergências, que estão a cargo de cooperativados, vejam a que ponto chegamos. E até agora, nada.

***
NAS UPAs, ROUBARAM ATÉ O PROJETO

As tão badaladas Unidades de Pronto-Atendimento 24h (UPAs) – por coincidência, é claro, a cargo de médicos cooperativados – também se tornaram um escândalo impune. Já foi denunciado que a utilização de contêineres ou módulos pré-moldados de aço para erguer as Unidades de Pronto-Atendimento 24h (UPAs) custa, em média, 25% mais caro que construir um hospital inteiro de alvenaria.

Apesar da estúpida diferença de custos, o uso das estruturas metálicas virou uma febre no Estado, desde que o governo Sergio Cabral inaugurou a primeira UPA na Maré, em 2007. Desde então, já foram instaladas mais 41 unidades com esse tipo de material. Outras secretarias, como as de Governo e Segurança, além de municípios do interior, da prefeitura da capital e da Guarda Municipal, passaram também a adotar os pré-moldados metálicos, criados há décadas pela genialidade do arquiteto João Filgueiras Lima (Lelé), que do governo estadual nem recebe royalties pela concepção desse tipo de posto de saúde, que já existia quando Cabral e Cortes nem pensavam em saquear os cofres públicos.

E o que são essas UPAs? Nada mais do que factóides criados pelo inventiva e furtiva dupla de Sergios Malandros – o Cabral e seu cúmplice Côrtes, o secretário de Saúde mais corrupto de que se tem notícia na História desse Estado.

Em termos de marketing, foi uma ideia bestial, como dizem os portugueses. Ao invés de cumprirem a obrigação de recuperar a rede hospitalar e os postos de saúde do Estado e da Prefeitura do Rio, a troika Cabral, Côrtes e o prefeito Eduardo Paes se apropriou dos projetos do famoso arquiteto para o esquema das UPAs, que nada mais são do que postos de saúde que funcionam em regime 24 horas. Não contentes de roubar o erário, decidiram roubar também a ideia do grande arquiteto, era só o que faltava.

Enquanto os hospitais e postos de saúde convencionais funcionam cada vez mais precariamente, as UPAs serviram como uma espécie de gigantescos e reluzentes painéis publicitários, a exibir à população “a excelência” de seus governantes, garantindo a reeleição do governador e a continuidade de seu criminoso secretário de Saúde.

Os custos de instalação das UPAs já chamaram a atenção dos promotores da área de saúde do Ministério Público estadual, que investigam suspeitas de superfaturamento na compra das estruturas de aço. Nos Tribunais de Contas do Estado (TCE) e do Município (TCM), tramitam processos nos quais os técnicos questionam os valores e os processos licitatórios de instalação das UPAs. Já se sabe que isso não vai dar em nada, mas é pelo menos um consolo para as pessoas de bem.

PROFISSIONAIS DA SAÚDE CONFIRMAM DENÚNCIAS E AMEAÇAM COM GREVE



PACIENTES RECLAMAM DA DEMORA NO ATENDIMENTO NAS UPAS


terça-feira, 16 de agosto de 2011

José Junior, do AfroReggae, quer anistia para traficante

A ideia é polêmica: perdoar traficantes que queiram largar as armas para pegar no batente. Quem a defende é José Júnior, fundador e coordenador da ONG AfroReggae, que tem parcerias fechadas com empresários como Guilherme Leal, da Natura, o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, e o apresentador Luciano Huck, e mantém bom relacionamento com traficantes como Elias Maluco e Marcinho VP.

“Acredito que os inimigos ou aqueles que pensam diferente podem comungar em prol de uma questão de maneira mais civilizada”, defende. Junior não especifica quem teria direito a anistia nem como ela seria feita. “Não significa dizer que não vai ter pena nenhuma, tem que ver caso a caso”, explica. “Mas o cara tem que ter uma alternativa. É difícil, não é simples”, reconhece. Ele ressalta apenas que é para quem “comprovadamente quer largar o crime”.


Continue lendo AQUI

Quantos Zagalos são assaltados por dia?

O ex-técnico da Seleção Brasileira Zagallo foi assaltado na madrugada desta terça-feira em uma rua de Botafogo. Segundo as primeiras informações da Polícia Civil, Zagallo estava com o filho e a esposa em seu carro e foi abordado por criminosos na Rua Ministro Raul Fernandes, por volta das 2h.
Zagallo contou à polícia que seu carro foi fechado por outro veículo com aproximadamente quatro suspeitos. Dois assaltantes, um deles armado com uma pistola, desceram do carro e anunciaram o assalto.
Depois de Zagallo ser reconhecido, o grupo desistiu de levar o veículo. Os suspeitos roubaram um cordão de ouro e a carteira do ex-treinador. Alguns pertences do filho de Zagallo também foram levados.

Ministério Público processa Governo do Rio de Janeiro por falta de leitos em hospitais públicos

video

CABRAL PROMETEU HONRAR A DÍVIDA, MAS...



segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Cadê o Tribunal de Contas do Estado e o Ministério Público do Rio de Janeiro?

Entre 2007 e 2010 a Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro gastou cerca de R$ 354 milhões com 26 cooperativas médicas! Se já não fosse o absurdo de contratar cooperativas em vez de fazer concursos públicos, o sempre célere companheiro de viagens do governador Sérgio Cabral, o secretário estadual de Saúde, Sr. Sérgio Cortes, simplesmente "esqueceu" da regra básica de assinar contratos com as referidas cooperativas prestadoras de serviços.


A Secretaria estadual de Saúde entre 2007 e 2010, pagou R$ 354 milhões a 26 cooperativas médicas, sem assinar qualquer contrato prévio com essas entidades, que são responsáveis por fornecer mão de obra às unidades de saúde. O dinheiro foi repassado seguidamente, por termos de reconhecimento de dívida, um instrumento que autoriza os pagamentos, mas não dispensa a assinatura de contratos.

A situação desses pagamentos na saúde, uma das áreas mais críticas do estado, consta de um relatório feito por técnicos do Tribunal de Contas do Estado (TCE) em julho. Do total desembolsado pela secretaria, cerca de 52% foram para três cooperativas: Trust, Multiprof e ServiceCoop. No documento, os técnicos do tribunal alertam para o fato de que esses pagamentos sem contrato ferem a Lei de Licitações. O entendimento é o mesmo de Manoel Messias Peixinho, professor de direito administrativo da PUC-Rio. Consultado pelo GLOBO, ele classificou o caso como uma "irregularidade gritante", em se tratando de órgão público. O professor diz que o caso das cooperativas não se enquadra nem mesmo em situações emergenciais, em que se poderia dispensar a concorrência pública, mas nunca a assinatura de contrato formal:

- Essa prática é absolutamente ilegal. Todas as contratações da administração pública devem ser precedidas de um contrato formal. Isso está claro na Lei de Licitações, que impõe não apenas essa exigência, como também a de se realizar uma concorrência para escolher o prestador de serviço. Portanto, a ilegalidade nesse caso chega ser gritante e pode ser alvo de uma ação criminal contra quem deu a autorização.

clique na imagem para ampliar



Primo de juíza assassinada diz que família está insatisfeita com governo estadual

Humberto Nascimento, primo da juíza Patrícia Acioli, disse há pouco que a família está insatisfeita com o governo estadual que se recusou a aceitar a ajuda da Polícia Federal para esclarecer o assassinato da magistrada. Nascimento, que é jornalista, disse que a família irá se pronunciar sobre as investigações depois que a morte de Patrícia completar uma semana.

Neste momento, um grupo de juízes, familiares e policiais da Divisão de Homicídios estão no gabinete onde Patrícia Acioli trabalhava, no Fórum de São Gonçalo. Do lado de fora do prédio, manifestantes usando mordaças pretas continuam realizando protesto contra o assassinato da juíza, ocorrido na noite de quinta-feira passada, em Niterpoi.

Uma força-tarefa formada por três juízes vai assumir a 4ª Vara Federal, onde Patrícia Acioli atuava. Somente esta semana a pauta dela contava com cinco julgamentos, a maioria de policiais militares acusados de homicídio.

JORNAL O GLOBO



VIOLÊNCIA SEM FIM NO RIO PACIFICADO DO GOVERNADOR

Um taxista foi morto a tiros, no fim da noite de domingo (14), perto do Conjunto de Favelas do Alemão, na Zona Norte do Rio. As informações são do 22º BPM (Maré). LEIA AQUI

Bombeiro assassinado na baixada, ele foi atingido por pelo menos 4 tiros na altura do tórax. LEIA AQUI

Arrastão na Lagoa. Grupo era composto por nove menores e dois maiores; todos tinham passagem pela polícia.LEIA AQUI


A FARSA DAS UPPS

Favelas pacificadas do Rio de Janeiro têm noite e madrugada de violência

Pelo menos três ocorrências de violência foram registradas em favelas pacificadas da cidade do Rio de Janeiro entre a noite de ontem e a madrugada de hoje. No Complexo do Alemão, na Zona Norte da cidade, ocupado pelo Exército desde novembro do ano passado, um taxista foi assassinado por volta da meia-noite.

Segundo a Polícia Militar, Alexandre da Graça foi abordado e morto por homens armados na Rua Roberto Silva, nas proximidades do Morro da Baiana, uma das favelas que integram o complexo. A suspeita é que ele tenha sido vítima de assalto.

O Exército ocupa temporariamente os complexos do Alemão e da Penha até que seja instalada uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) na área.

No Morro do Turano, na Tijuca, ocupado por uma UPP desde setembro do ano passado, policiais e moradores se enfrentaram por conta de uma festa na comunidade.

De acordo com a assessoria de imprensa da UPP, policiais chegaram ao local da festa depois de receberem reclamações por causa do barulho, pouco antes da meia-noite. A polícia tentou convencer os organizadores da festa a reduzir o volume do som, mas não obteve sucesso.

A situação fugiu do controle e um confronto foi iniciado no local. Segundo a polícia, os moradores agrediram os policiais com pedras, pedaços de pau e garrafas e os PMs responderam com disparos de armas não letais. Policiais do Batalhão de Choque foram chamados para conter o tumulto. Três soldados ficaram feridos e 13 pessoas foram detidas.

Já na madrugada de hoje, policiais trocaram tiros com criminosos armados no Morro do São Carlos, favela da região central da cidade ocupada por uma UPP há três meses. Ninguém ficou ferido, mas policiais do Batalhão de Choque também foram chamados para reforçar o policiamento do local. Segundo a assessoria de imprensa da UPP, buscas estão sendo feitas na comunidade para tentar localizar os criminosos.

As UPPs foram criadas em 2008, com o objetivo de ocupar favelas do estado e acabar com o controle desses territórios por quadrilhas armadas. Dezessete áreas da cidade, que incluem cerca de 50 favelas, já foram ocupadas por UPPs.

No entanto, ocorrências recentes de violência mostram que a atuação de criminosos armados nessas áreas continua. Entre os casos ocorridos nos últimos meses, estão o ferimento de policiais por uma explosão de granada no Morro da Coroa e a execução de dois mototaxistas no Morro do Andaraí, ocorridos em junho, além dos assassinatos de uma mulher na Cidade de Deus e de um líder comunitário no Morro dos Macacos, em julho.

DEPUTADOS QUE VOTARAM CONTRA OS 26% DE AUMENTO DOS PROFESSORES


Vamos divulgar!!!

Pessoal, com esse movimento de greve, conseguimos chamar a atenção da sociedade.
Valorizar o professor é antes de mais nada, valorizar a sociedade e diminuir a violência!
Peço, por gentileza, que TORNEM pública a lista de TODOS os nobres deputados que votaram contra os 26% de aumento prometido pelo Governador Sérgio Cabral.

Votaram “NÃO” os Senhores Deputados:
Alessandro Calazans
Alexandre Correa
André Ceciliano
André Correa
André Lazoroni
Andréia Busatto
Átila Nunes
Bebeto
Bernardo Rossi
Chiquinho da Mangueira
Coronel Jairo
Dionísio Lins
Domingos Brazão
Edson Albertassi
Fabio Silva
Geraldo Moreira
Graça Matos
Graça Pereira
Gustavo Tutuca
Iranildo Campos
Janio dos Santos Mendes
João Peixoto
Luiz Martins
Marcus Vinicius
Myriam Rios
Paulo Melo
Rafael do Gordo
Rafael Picciani
Ricardo Abrão
Roberto Henriques
Rosângela Gomes
Samuel Malafaia
Waguinho e
Xandrinho.

Votaram 52 Senhores Deputados: 34 “NÃO” e 18 “SIM”. Abstenção: 0.

Só para constar: a Deputada Cidinha Campos faltou a sessao pq estava comandando seu programa na Band. Nesse bendito dia, Sergio Cabral dava uma entrevista pra ela. Será que foi por acaso ou foi pra ela faltar a sessao na Alerj?

domingo, 14 de agosto de 2011

ARRASTÃO EM NITERÓI

Grupo composto por homens e até crianças teria simulado uma falsa blitz na via da Zona Sul para praticar assaltos. Os motoristas ficaram assustados e uma mulher bateu com carro ao tentar fugir.

Um arrastão teria deixado assustados motoristas que passavam pela Estrada Fróes, em Niterói, na madrugada deste sábado. O assunto foi parar nas redes sociais como Twitter e Facebook. Entre as mensagens moradores da cidade relatavam uma falsa blitz.

Uma vitima de sexo feminino que não quis se identificar bateu com o carro ao dar ré para tentar fugir da falsa blitz, feita por um grupo, em um dos acessos a subida do morro do cavalão.

“Foi horrível eu vi na hora que a policia chegou ao local. Mas os bandidos conseguiram fugir por um dos acessos a subida do Morro do Cavalão”, relatou a mulher que detalhou que os crimes ocorreram por volta das 2 horas da madrugada de sábado.

O administrador de empresas Alexandre Fernandes Dias, de 27 anos, relatou que também presenciou a confusão causada pela suposta quadrilha. "Eram muitos, eles estavam aterrorizando mesmo, tinham inclusive crianças no meio dos bandidos”, comentou o administrador.

Ninguém apresentou queixa - Apesar das reclamações, a 77ª DP informou que não houve registro de ocorrência e que não está ciente dos fatos.

O FLUMINENSE


sábado, 13 de agosto de 2011

A UPP é uma grande farsa !!!

TRIBUNA DA IMPRENSA DIZ: UPPs de Sergio Cabral não extinguem o tráfico de tóxicos no Rio. Era só marketing.

Esta semana, ouvi na Band News FM-RJ, um taxista narrar que, em serviço a uma oficial de Justiça, ao entrar na rua Baronesa de Guararema, Morro da Coroa, Rio de Janeiro, área ocupada por UPP, teve seu carro cercado por cinco homens fortemente armados, que não eram policiais e o obrigaram a sair do veículo para, em seguida, revistá-lo e inquiri-lo sobre o que fazia ali. O motorista se passou por Assistente Social e foi advertido a se retirar do local.

Este ato vem ratificar outros crimes que estão ocorrendo em áreas ocupadas pelas UPPs, cuja maioria está vinculada ao tráfico de tóxicos. O general Carlos Sarmento, que foi responsável por toda operação de segurança no Complexo do Alemão e no Complexo da Penha, admitiu recentemente que, após nove meses de ocupação pelas Forças Armadas, ainda existe tráfico de drogas na região.

“É impossível acabar com o tráfico, porque tem os ‘órfãos’ que trabalhavam para o tráfico e também os ‘órfãos’ dependentes de drogas. A gente ainda identifica um pequeno tráfico dentro das comunidades, para atender esse consumo. Mas não mais um depósito. Ali não é mais a base logística do tráfico.”

Na verdade, os verdadeiros chefões do tráfico não moram nas favelas e o Sergio UPPs Cabral sabe disso. Na Barra da Tijuca, por exemplo, moram alguns criminosos da elite: juízes, desembargadores, políticos, policiais, etc. Todavia, nenhuma força policial é enviada para revistar alguns condomínios suspeitos. Na verdade, o pé de chinelo da favela é uma vítima do narcotráfico, pois as armas e as drogas não nascem nas favelas, eles são oriundas, inclusive, de outros países.

Talvez eu esteja enganado, mas no meu entender o tóxico começou a ser difundido no Rio de Janeiro, antigo Estado da Guanabara, depois que alguns militares vieram viciados e trouxeram as drogas do Canal de Suez, para onde o Brasil enviou tropas para ajudar na defesa daquela travessia e, consequentemente, espalhou-se pela cidade, após o golpe militar de 1964.

Helio Fernandes denunciou aqui no blog que a criação das UPPs embutiu um acordo entre Sergio Cabral e os traficantes, nos seguintes termos: o governo instalava o posto policial na favela, os traficantes não reagiam, mas em contrapartida podiam continuar vendendo drogas tranquilamente, desde que não houvesse estardalhaço. E foi o que aconteceu, agora se sabe com certeza. Por isso jamais houve reação, enfrentamento ou prisão de traficantes na instalação de nenhuma UPP.


sexta-feira, 12 de agosto de 2011

CABRAL O MAIOR CARA DE PAU, ALMOÇA NO RESTAURANTE CIDADÃO

A equipe do governador divulgou em seu Twitter uma foto do governador no Restaurante Cidadão inaugurado na Cidade de Deus. Cabral não gostou do cardápio, ele queria mesmo era comer Talharinni au jambon et champignons com um bom vinho...em Paris!


O todo poderoso Ricardo Teixeira

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Bandidos invadem posto de saúde e matam mulher em comunidade do Rio

Traficantes invadiram um posto de saúde na favela do Rebu, em Senador Camará, zona oeste do Rio, na manhã desta quinta-feira. Testemunhas relataram que homens armados fizeram reféns, mataram uma auxiliar de enfermagem e feriram seu marido.

O Batalhão de Bangu (14º) confirmou a invasão e a morte de Keli Cristina de Sá Lacerda, que não estava envolvida com atividades do tráfico.

Com a denúncia de que havia acontecido a invasão, a polícia fez uma operação na favela, onde foram detidos três suspeitos segundo informações do Batalhão.

A polícia afirmou, ainda, que após a operação os bandidos teriam obrigado os moradores da comunidade a realizar uma manifestação culpando os agentes pela morte de Keli.

Os motivos da invasão ainda são desconhecidos, mas a PM explica que a região tem sido o destino de muitos traficantes de outras áreas.

E quem vai pagar a conta?



Justiça obriga órgãos públicos a nomear candidatos aprovados em concurso

O Supremo Tribunal Federal decidiu nesta quarta-feira, por unanimidade, que todos estados e municípios têm a obrigação de nomear candidatos aprovados dentro do número de vagas oferecidas nos cursos públicos. A decisão foi sobre um caso específico em Mato Grosso do Sul, mas será aplicada em todo o país, porque o caso tinha o status de repercussão geral.
O estado alegava que o candidato não tem direito certo de ser nomeado, apenas uma expectativa de que isso aconteça. E que isso serve para preservar a autonomia da administração pública para decidir se a nomeação é útil ou não. No entanto, o relator, ministro Gilmar Mendes, considerou que a administração pública está vinculada ao número de vagas previstas no edital.
Mendes considerou que as vagas previstas em edital já pressupõem a existência de cargos e a previsão de lei orçamentária. “Entendo que o dever de boa-fé da administração pública exige o respeito incondicional às regras do edital, inclusive quanto à previsão das vagas no concurso público”, disse o ministro, que acrescentou que a única liberdade da administração pública é decidir quando o candidato será nomeado, dentro do prazo de validade do concurso.


VÍDEO INÉDITO! CABRAL É VAIADO EM NILÓPOLIS DIA 5 DE AGOSTO



"Mas dessa manifestação eu posso dizer. Nós professores no ato, tiramos o governador do serio de tal forma que ele saiu da inauguração muito irritado e constrangido. O que ficou no final foi que eu e grupo de professores presentes gargalhamos muito e nos divertimos com as agressões de Sérgio Cabral para conosco....Mas acho que ele não gostou de termos lhe chamado de governador cara de pau".

BLOG GREVE DOS PROFESSORES

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Pais de alunos do massacre de Realengo vão a Brasília em busca de ajuda

Famílias querem manter auxílio de R$ 700 da Prefeitura do Rio

Familiares das vítimas do massacre da Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, zona oeste do Rio, participam de uma audiência pública para reivindicar ajuda na Câmara, em Brasília, no distrito federal, na tarde desta quarta-feira (10).

Os deputados e os pais dos alunos vão debater a manutenção do benefício de R$ 700 mensais que a Prefeitura do Rio deu às famílias dos sobreviventes durante dois meses. Alguns pais afirmam que tiveram que deixar de trabalhar para cuidar dos filhos.

A audiência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, promovida pela deputada Liliam Sá (PR-RJ), conta com a presença Adriana Machado, mãe da menina Luiza Paula, que faleceu na tragédia; Andréia Tavares, mãe da menina Thayane, que está paraplégica.

Pais de alunos que ainda aguardam ajuda médica também participam do debate. São eles: Carla Ferreira, mãe do menino Carlos Matheus, baleado no braço e que ainda aguarda cirurgia; e Valdecir José Pereira, pai do menino Luan, que corre risco de ficar cego.


Exumação do corpo do menino Juan foi adiada por determinação da Justiça

A exumação do corpo do menino Juan Moraes, que estava marcada para esta quarta-feira, foi adiada por determinação da Justiça. O adiamento ocorreu porque o Ministério Público não teria sido avisado a tempo da diligência, que seria feita a pedido da Defensoria Pública, encarregada da defesa de um dos quatro PMs acusados do crime. Ainda não há data marcada para a exumação ser realizada.

ESTAMOS AGUARDANDO!

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Baixa popularidade do Governador Cabral e do Prefeito gera vaias no Grande Prêmio Brasil

Vexame no Grande Prêmio Brasil: Tribuna Social vaia Sérgio Cabral e o presidente do Jóquei.

Dois fatos raros aconteceram ontem, logo após o Grande Prêmio Brasil, quando o presidente do Jóquei Clube Brasileiro, Luís Eduardo Costa Carvalho, entregava a taça de vencedor a Henderson Fernandez, 19 anos, que montou o vencedor Belo Acteon, pouco antes de se referir ao governador Sérgio Cabral.

A vaia começou a Costa Carvalho, já intensa, e se tornou ainda maior quando ele citou o nome do governador do Estado, que não compareceu, indelicadamente, fazendo-se representar, o que é considerado uma deselegância para com o JCB. Desajeitado, e surpreendido pela reação contrária, Costa Carvalho não conseguiu recuar e piorou as coisas quando se referiu ao prefeito Eduardo Paes, que igualmente não compareceu.

TRIBUNA DA IMPRENSA

Como o Grande Prêmio Brasil é uma festa do turfe, um evento da cidade, os governadores e prefeitos do Rio costumam sempre comparecer. Mas a vaia a Sérgio e a Eduardo Paes não foi em função da ausência de ambos, mas sim um reflexo da baixa popularidade em que encontram, que por sua vez decorre de suas atuações administrativas. Um papelão.

Exumação do corpo de Juan Moraes acontece nesta terça-feira


A exumação do corpo de Juan Moraes vai ser nesta terça-feira, às 10h, no Cemitério de Nova Iguaçu. A Justiça atendeu pedido da defesa de um dos quatro PMs acusados da morte do menino. No primeiro laudo, a ossada foi identificada como de menina. O diretor do laboratório de DNA da Polícia Civil, Rodrigo Garrido, garante não ter medo de nova reviravolta.
O DIA

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Conselheiro da ONU critica estrutura do Rio para Copa e Olimpíada

O conselheiro especial da ONU (Organização das Nações Unidas) para o Esporte, Wilfried Lemke, criticou a atual infraestrutura do Rio de Janeiro na preparação para receber a Copa do Mundo, em 2014, e os Jogos Olímpicos, em 2016.

Em entrevista publicada neste sábado no jornal alemão "Weser Kurier", o dirigente alemão de 64 anos --que esteve no Rio em julho-- fez referência ao tráfico de drogas na cidade, aos problemas de hospedagem e ao transporte urbano.

"O Rio precisa urgentemente de mais quartos de hotéis para ser capaz de receber o grande número de pessoas de todo o mundo esperadas para ir ao Brasil", disse o conselheiro ligado ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.

Lemke disse também que o transporte urbano ainda é um desafio para a Olimpíada de 2016. "No momento, você precisa de horas para ir de uma parte da cidade até outra". Ele, porém, acredita que melhorias nestas áreas trarão um verdadeiro legado para o Rio após 2016.

FOLHA.COM

Fotógrafo acusa vereador e deputado de tortura

Um deputado estadual pelo Rio de Janeiro e seu filho, vereador, são acusados de participar de uma sessão de tortura de uma equipe do jornal carioca O Dia, capturados por membros de uma milícia (quadrilha de policiais) na favela do Jardim Batan, em 14 de maio de 2008. Três anos depois, o fotógrafo Nilton Claudino dá o primeiro depoimento público na edição de agosto da revista Piauí. Ele conta que as vozes dos dois parlamentares foram reconhecidas por sua colega repórter, também torturada. Os políticos, cujos nomes não foram divulgados, negaram envolvimento com o caso.

"Agora mesmo, em julho passado, o deputado aparece ao lado do governador do Rio em uma foto de inauguração, não muito longe de onde fomos torturados", relata Claudino.

Disfarçados, o fotógrafo, a repórter e o motorista haviam se mudado para a favela para fazer uma série de matérias sobre as milícias. Os criminosos teriam descoberto o paradeiro da equipe por meio de colegas do próprio jornal - os milicianos conheciam detalhes da mesa de trabalho do fotógrafo e um apelido peculiar da repórter.

Foram libertados após sete horas de surras e choques elétricos - entre os agressores havia PMs. "Estranhamente, não nos levaram para fazer exame de corpo de delito. Mais estranho ainda, no hospital, fui instruído a falar que havia caído do cavalo". Claudino saiu do Rio e se afastou da mulher e dos filhos. "Alguns dos bandidos estão na cadeia, mas parece que o bandido sou eu."

Em nota, o jornal O Dia afirma que prestou todas as informações necessárias à Polícia e à Justiça e que Claudino "continua até hoje funcionário da empresa e há cerca de um ano retomou suas atividades profissionais". A Secretaria de Segurança não soube informar quantos integrantes da milícia do Batan foram presos após a tortura.

ESTADÃO

domingo, 7 de agosto de 2011

O RIO PACIFICADO DO GOVERNO SÉRGIO CABRAL



Um menor e três granadas foram apreendidos por policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), no Morro da Coroa. Leia Aqui

Um homem morreu depois de ser baleado próximo ao NorteShopping. A vítima dirigia um Corsa branco e levava três crianças. Leia Aqui

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

O médico é um o monstro

Uma criatura, peçonhenta criada a partir das desgraças do povo e dos servidores da saúde, se alimenta de todo o tipo de corrupção, suga tudo que tem vida, destrói tudo quanto é lei! Roubou o plano de carreira da saúde (PCCS) - caiu na órbita terrestre em 2006, trazido pelo Imperador do lado negro Lord Vader Cabral, para eliminar servidores públicos e invadir o Rio de Janeiro com as OS's, privatizando a saúde! Tentou invadir o ministério do País, mas foi impedido. Viaja pelo universo negro em naves de latas super faturadas fornecidas por outro alienígena o Pezão ou Mão Grande... UPA! Odeia hospitais, destrói e fecha todos, assim como fez com: hospital São Sebastião, hospital do Iaserj, hospital Pedro II. É muito perigoso, uma das suas principais armas é o fogo, dizem até que um outro ortopedista, que serve a este perigoso vilão, tem o espírito do incendiário Nero, um outro discípulo agora é secretário de saúde da região serrana, saiu do Rocha Faria para mais destruição e fraude. Tem ligação poderosa com vários mafiosos citados pela imprensa e o próprio MP. Porém, uma resistência surge e pessoas do bem aparecem para enjaular este demônio destruidor.

E-MAIL DE UMA SERVIDORA DA SAÚDE

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

O RIO PACIFICADO DE SÉRGIO CABRAL

Ônibus da Viação 1001 que seguia para Niterói é assaltado nesta quinta-feira

Um ônibus da Viação 1001 que seguia do Rio de Janeiro para Piratininga, Região Oceânica de Niterói, sofreu um assalto na noite desta quinta-feira. Três bandidos entraram no veículo em pontos diferentes e anunciaram o assalto um pouco antes da subida da Ponte Rio-Niterói. De acordo com o motorista, que não quis se identificar, havia cerca de 30 passageiros no ônibus e todos foram assaltados.

Os bandidos fizeram os passageiros fecharem as cortinas do veículo e obrigaram o motorista a desviar o caminho, para ir em direção à Avenida Brasil. Os criminosos roubaram celulares, dinheiro e joias. Pelo menos uma pessoa ficou levemente ferida, ao levar uma coronhada na cabeça no momento em que pegava o celular para entregar aos bandidos. De acordo com os passageiros, os três criminosos aparentavam estar nervosos.

Os bandidos saltaram na Avenida Brasil e o motorista seguiu para a 17ª DP (São Cristovão). Neste momento, as pessoas prestam depoimento na delegacia. Uma passageira foi obrigada pelos criminosos a recolher os objetos dos passageiros.

O GLOBO



REVIRAVOLTA NO CADO DO MENINO JUAN


Defensoria Pública do Rio pede exumação do corpo de Juan
O defensor público Antônio Carlos de Oliveira solicitou à Justiça a exumação do corpo do menino Juan de Moraes, de 11 anos, morto em 20 junho durante uma suposta operação da Polícia Militar na comunidade Danon, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

O pedido da Defensoria Público toma como base o laudo da perita legista Marilena Campos de Lima, que atesta que a ossada encontrada no dia 30 de junho, as margens do Rio Botas, em Belford Roxo, é de uma menina.

Uma semana depois de atestar que a ossada era de uma menina e não de Juan, a perita foi afastada pela Chefe de Polícia Civil, delegada Martha Rocha. Na ocasião, Martha Rocha afirmou que o exame de DNA da ossada comprovou que o corpo era mesmo de Juan.

De acordo com o laudo da perita, "o cadáver é do sexo feminino, com altura de 1,45 m e idade entre 12 e 14 anos, com data provável da morte de mais ou menos 40 dias". A perita descreve que o crânio indica ser de uma pessoa muito jovem e os ossos do corpo, desde a cabeça ao quadril, apresentam "características que indicam tratar-se do sexo feminino". A perita também ressalta que a mão, a única parte do corpo que estava inteira, tem a cor de pele branca.

R7 NOTÍCIAS