er

er

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Polícia ajudou Globo com vídeo de assassino, diz Band

O jornalista e âncora Boris Casoy protestou nesta madrugada, ao vivo, contra o que chamou de favorecimento da polícia do Rio de Janeiro à Rede Globo.

A queixa se referia ao fato de, horas antes, o "Jornal Nacional" da Globo ter exibido vídeo inédito (e impactante) do assassino Wellington Menezes de Oliveira, que matou 12 crianças e se suicidou em uma escola no Realengo, no Rio. Ele testemunhou em vídeo que iria promover um massacre.

"Esses vídeos de interesse público foram vazados somente para a TV Globo pela polícia do Rio. Que só agora promete investigar a discriminação cometida contra o restante da imprensa brasileira, através desse vazamento. A polícia do Rio deve explicações", protestou ontem Boris Casoy, ao final da reportagem sobre o vídeo em questão (assista ao vídeo abaixo).

videom

A Band fez uma queixa formal à ouvidoria da Polícia Civil do Rio de Janeiro por causa do vazamento. Não foi acompanhada por outras TV‘s, como a Record.

A Record também sabia da existência do vídeo e o estava negociando também com policiais. Acabou levando furo da Globo, no entanto, por alguns minutos.

Procurada, a Globo não se manifestou até a publicação desta reportagem. Se o fizer, sua versão será aqui incluída.

UOL notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário